sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Um assunto premente, dada a realidade dos factos...


Esta intervenção ressalta da necessidade – diríamos, da urgência – de programas de prevenção, favorecendo um aumento de consciencialização  sobre actos de agressão física e psicológica e  constitui-se como relevante  no sentido de efectivar a mudança de relações de intimidade até agora permeadas de violência para relações de intimidade assentes no respeito e na igualdade.
Precisamos de formar a nossa juventude que controlar e amar são opostos e que amor significa ter confiança e permitir à outra e ao outro ser aquilo que é e potenciar tudo o que possa vir a ser, sem que isso ponha em causa os afectos.

Equipa GAAF / PES

Sem comentários: