quinta-feira, 5 de março de 2015

Semana Desportiva da Páscoa


A Semana Desportiva da Páscoa está a chegar e há que que organizar...

Formem equipas, falem com o(a)/o Professor(a) de Educação Física, inscrevam-se e participem...

Nós cá estaremos para vos ajudar...


17 MARÇO (TERÇA)




JOGOS D’ÁGUA 
(5º/6ºANO)

MANHÃ     9h/11h (5ºano)
               11h/13h (6ºano)


18 MARÇO (QUARTA)
TORNEIO DE BASQUETEBOL
3X3 (8ºANO) - Campo inteiro

TARDE – 15H











19 MARÇO (QUINTA)

TORNEIO DE VOLEIBOL 2X2
(7ºANO)- MISTO

MANHÃ – 9.30H

20 MARÇO (SEXTA)
TORNEIO DE MINIVOLEIBOL 2X2
(6ºANO) (Masc. e Fem.)
MANHÃ – 9H

TORNEIO DE VOLEIBOL 4X4
(9ºANO) (Misto)
TARDE – 14.30H






SUBDEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTO ESCOLAR

Unidade Móvel do IPDJ na Escola de Prado




Tendo em conta a aprovação da candidatura apresentada ao Programa CUIDA-TE – Medida 1, deslocar-se-á cá à  EB 2/3 de Prado,  no próximo dia 10 de Março a Unidade Móvel do IPDJ devidamente apetrechada e com uma equipa técnica especializada na área da saúde juvenil, para realizar atendimento e aconselhamento aos jovens alunos interessados em esclarecer as suas dúvidas na área do desenvolvimento da sexualidade, prevenção das infeções sexualmente transmissíveis e meios contracetivos.


Esta medida tem como principal objetivo criar um serviço de proximidade junto da população mais jovem e a sua concretização será assegurada por um técnico do IPDJ e um psicólogo da APF (Associação para o planeamento da Família). 

O atendimento, será feito nos Gabinetes da própria UM e os alunos poderá ser atendidos individualmente ou em grupos de máximo 4 elementos, entre as 10 e as 13 h.


Para o sucesso da ação é essencial que os alunos estejam sensibilizados para este atendimento e é nesse sentido que solicitamos  colaboração dos Diretores de Turma. Os alunos interessados poderão inscrever-se junto da coordenadora PES (profª Isabel Macedo) ou junto do telefonista da Escola (Zé Manel).

Aproveita mais esta oportunidade para adquirires mais competências no sentido de teres uma  vivência responsável e saudável da sexualidade.

Equipa PES/GAAF

Porquê a educação sexual na escola?
Porque a Sexualidade faz parte da vida, do corpo, das relações entre as pessoas, do crescimento pessoal e da vida em sociedade.
Porque a escola tem um papel importante a cumprir na formação de crianças e jovens e na articulação com as famílias.
Porque a educação sexual informal e espontânea que existe sempre e em toda a parte, não é, muitas vezes, suficiente,+ esclarecedora e eficaz.
Porque a educação sexual positiva e eficaz ajuda a crescer e a ter uma vivência responsável e saudável da sexualidade.
Porque a educação sexual ajuda a prevenir os riscos associados à vivência da sexualidade, nomeadamente as gravidezes não desejadas e as infeções sexualmente transmissíveis.

A Educação Sexual faz sentido no atual contexto de mudança?...
Sendo socialmente modelada, a sexualidade humana e as suas regras morais foram sendo construídas nas transformações sociais mais globais, nas mudanças que se foram produzindo nas mentalidades e nas instituições com ela mais relacionadas, nomeadamente a conjugalidade e o campo das relações familiares.
É a esta aprendizagem específica, ou socialização, que se faz de forma intencional sobre esta "área" de questões, que se costuma designar (à falta de melhor termo) por educação sexual.
Tendo em conta as ligações da sexualidade às outras dimensões da identidade pessoal e das relações interpessoais e a sua mediatização social, a educação sexual integra um vasto conjunto de outras áreas de aprendizagem tais como os valores e os afetos, ou as questões de género, a estrutura de personalidade, ou as competências dos indivíduos para lidarem com a intimidade.
A socialização dos indivíduos na área da sexualidade é um processo em que intervêm, assumindo ou não essa intervenção, todos os atores que nos modelam a nossa identidade em todas as áreas da nossa vida. Falo dos contextos mais informais como o familiar - progenitores e fratria - e os pares ou amigos. Refiro-me aos grandes modeladores sociais como os mass media, aos meios de educação formal e nestes, em primeiro lugar, à escola.
                                                                                                                             Duarte Vilar | Sociólogo | Diretor Executivo da APF | Professor Auxiliar

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Art'Themis = Cidadania em ação...


Esta 4ª sessão foi muito dinâmica,  com a realização de várias atividades em que foram trabalhadas a comunicação, a sensação de ser ou manipular  uma marioneta, a diferença das relações que estabelecemos conforme o estatuto social do nosso interlocutor, a definição de uma "linha de poder" conforme o papel que desempenhamos na Sociedade, etc...

No final das dinâmicas, há que explorar sentimentos, emoções, conceitos e opiniões, num exercício coletivo de cidadania ...e assim crescemos...



GAAF

Dia 23, foi a vez do 5º A e B falarem sobre Higiene e Saúde Oral

Projeto SOBE em ação...
A Enfª Cristina voltou a visitar-nos e a dinamizar estas sessões, coadjuvada por elementos da equipa PES.
 Foram distribuidos os kits de higiene para que os alunos os possam utilizar nos dias em que almoçam cá na escola.
Esperamos que todas as dúvidas tenham sido esclarecidas mas se assim não aconteceu, a equipa PES estará sempre disponível para todos os alunos que pretendam saber mais...

Equipa PES

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Tutorias inter-pares, mais uma estratégia na procura de melhores resultados escolares...

 
As tutorias inter-pares são mais uma estratégia implementada em várias turmas no sentido de  alcançarmos melhores resultados escolares. 


  O processo iniciou-se com uma sessão de sensabilização junto dos alunos envolvidos, definindo bem o papel de cada um e munindo-os de ferramentas /estratégias  básicas ao nível das competências de estudo.

Um aluno com melhor rendimento assume a supervisão e ajuda de um grupo de colegas, contribuindo para a melhoria das suas capacidades de observação, análise, pesquisa, memorização e de organização do seu tempo de estudo, rentabilizando melhor esse tempo cá na escola mas também em casa.
Nesta atividade é muito importante não só o perfil do colega tutor mas a vontade dos restantes elementos de realmente aproveitarem esses momentos de partilha de saber para ultrapassarem as dificuldades sentidas, reconhecendo a disponibilidade e entrega do colega que assume a liderança desse grupo.

Nalgumas turmas esta modalidade de apoio já foi implementada no 1º Período, noutras mais recentemente, mas alguns bons resultados já começam a aparecer, contituindo um fator motivacional muito importante para os alunos.

Estas iniciativas partiram não só do GAAF mas também de alguns Diretores de Turma, que assumem também uma "supervisão"   discreta mas indispensável a todo este processo, mas é essencialmente  a Drª Fátima (SPO) que coordena e vai acompanhando estes grupos de alunos, controlando a sua assiduidade e participação e procedendo a algumas alterações na composição destes grupos de trabalho.

Aos alunos tutores temos a agradecer o empenho e  a disponibilidade manifestada  na preparação das sessões, resumos e materiais de apoio e aos outros alunos desejamos que aproveitem mais esta oportunidade e se empenhem realmente, estudem e melhorem o seu  aproveitamento.

A todos, alunos, pais, professores e técnicos pedimos que "vistam a camisola" da escola e que nos ajudem a alcançar os resultados pretendidos. Precisamos todos de unir esforços para ganhar este desafio...

GAAF