segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Formação natalícia no AE de Prado...

 


 




No próximo dia 21, às 10h00, na EB n.º 1 de Prado, realizar-se-á uma formação acerca da temática "Cultura cigana e educação escolar"., destinada a pessoal docente e não-docente.
A referida formação será desenvolvida pela Doutora Maria José Casa-Nova.

 

 

 

 

O porquê da importância deste tema para a nossa Comunidade Educativa ?

O sucesso escolar das crianças ciganas depende do conhecimento e no modo de lidar com as diferenças.







































 

Também os assistentes operacionais  terão formação neste período de interrupção letiva, sendo que o tema é Uma Escola para SER... mais um contributo para o desenvolvimento de competências promotoras de um ambiente calmo e seguro, da gestão de conflitos e da inclusão escolar.





Tema:

Uma Escola para SER…
Data:20 e 21 de Dezembro 2017

Horário: 9 às 12 horas
            
Duração: 3+3 = 6 horas

Destinatários:
Assistentes Operacionais do Agrupamento de Escolas de Prado

N.º Formandos: 30
Local da Formação: EB de Prado (sala 17)

Formadora:


  • Enf. Sílvia Pereira

Organização:

UCC de Vila Verde – Saúde Escolar

Fundamentação

A Atenção Plena ou o Mindfulness, é uma forma de meditação, recentemente integrada na psicologia moderna, como uma ferramenta válida no desenvolvimento das habilidades emocionais, tal como a regulação emocional, com efeitos terapêuticos comprovados. Desta forma, o Mindfulness torna-se uma ótima ferramenta, quando usada, para a regulação das emoções, para a gestão de conflitos, contribuindo para um ambiente mais calmo, mais sereno, de maior aceitação e compaixão, promotor de saúde mental e melhores aprendizagens.   

Objetivos

  • Promoção da saúde mental da  comunidade não docente, em ambiente escolar.
  • Desenvolvimento de competências no âmbito da inteligência emocional, usando o Mindfulness ou Atenção Plena como estratégia em ambiente escolar; 
  • Desenvolvimento de competências promotoras de um ambiente calmo e seguro, da gestão de conflitos e da inclusão escolar.






Vamos todos colaborar nesta missão...

 Tendo a EB de Sobral-Cervães e a EB n.º 1 de Prado manifestado interesse em participar na "Missão Ambiente", promovida pela VALORMED, cujo objetivo é recolher embalagens e medicamentos fora de uso,  procedeu-se à inscrição daqueles estabelecimentos. Assim, foram atribuídas várias farmácias, que se constituem como pontos de recolha, sendo as mais proximas as seguintes:
  • Farmácia de Cervães
  • Farmácias Universal e Rocha, em Vila Verde
  • Farmácia de Prado
  • Farmácia de Adaúfe
  • Farmácia da Isabelinha, em Barcelos
  • Farmácia Loureiro Basto, em Palmeira;
  • Farmácias Roma, S. João e Sousa Gomes, em Braga.

 A campanha de entrega das embalagens vazias e medicamentos fora de uso decorre até 6 de abril de 2018.

Apelamos à participação de todos!








MISSÃO
O QUE É?
A Missão Ambiente é uma ação de caráter ambiental que pretende sensibilizar os jovens para a necessidade da entrega regular das embalagens vazias e medicamentos fora de uso nas farmácias. Promovida pela VALORMED, a Missão Ambiente 2017-2018 conta com o apoio institucional da Agência Portuguesa do Ambiente, IP (APA) e da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP (INFARMED).
No ano letivo de 2017-2018, todos os Agrupamentos de Escolas Básicas [EB] e Agrupamentos de Escolas Básicas e Secundárias [EBS], situados em Portugal Continental e com inscrição validada pela organização, poderão participar nesta edição da Missão Ambiente.
O período de inscrições dos Agrupamentos decorre entre 18 de setembro e 20 de outubro. Por sua vez, a competição terá início a 27 de novembro até 6 de abril de 2018.
OBJETIVOS
O objetivo da Missão Ambiente 2017-2018 é sensibilizar os alunos do 1º ciclo e a comunidade que os rodeia para o papel da VALORMED. Enquanto entidade gestora de um fluxo específico de resíduos, esta ação foi concebida e desenvolvida para alertar para a importância da entrega regular das embalagens vazias e medicamentos fora de uso, de origem doméstica, nas farmácias.
Uma vez recolhidos nas farmácias, os resíduos ali depositados nos contentores VALORMED existentes para esse efeito são encaminhados para um Centro de Triagem onde é feita a sua separação e classificação. Daí, seguem para reciclagem os materiais passíveis de poderem ser reciclados e para incineração os restantes com valorização energética.
Com esta ação pretendemos demonstrar o impacto dos medicamentos no ambiente e saúde pública após a sua utilização:
  1. Despertar a consciência social dos cidadãos no que diz respeito aos resíduos que são gerados.
  2. Reduzir a quantidade de medicamentos armazenados em casa, evitando a automedicação indevida.
  3. Mudar comportamentos suscitando a entrega dos seus resíduos nas farmácias e desaconselhando a sua deposição no lixo doméstico ou vazamento dos restos nos esgotos.
COMO FUNCIONA?
1
A Missão Ambiente 2017-2018 está aberta a todos Agrupamentos de Escolas Básicas [EB] e Agrupamentos de Escolas Básicas e Secundárias [EBS], localizados em Portugal Continental.
2
Para participar, a inscrição de um Agrupamento deve ser realizada por um seu responsável, preenchendo o formulário no separador Inscrições com os respetivos dados. A inscrição é obrigatória e deve ser realizada entre os dias 18 de setembro e 20 de outubro de 2017, após consulta do Regulamento e aceitação das condições de participação.
3
Os responsáveis de cada Agrupamento devem explicar a todos os alunos do 1º ciclo (que passamos a designar como Super-Med) o papel da VALORMED e os objetivos desta Missão, focando a sua intervenção na necessidade de entrega das embalagens vazias e medicamentos fora de uso de origem doméstica nas farmácias. Contudo, devem alertar que apenas os adultos o podem fazer, uma vez que as crianças se devem manter afastadas dos medicamentos, salientando que cerca de um terço das chamadas telefónicas recebidas no INEM se relacionam com crianças, até aos 15 anos, que ingeriram produtos tóxicos ou medicamentos.
4
A competição terá início no dia 27 de novembro e termina a 6 de abril de 2018, sendo que todo o processo desta Missão é muito simples.
Aos Agrupamentos de Escolas Básicas [EB] e Agrupamentos de Escolas Básicas e Secundárias [EBS] inscritos serão atribuídas farmácias localizadas na sua área geográfica, procurando utilizar-se critérios de racionalidade e proporcionalidade na sua distribuição.
A cada farmácia será atribuído um Agrupamento.
Considerando que o número de farmácias é superior ao número de Agrupamentos existentes, várias farmácias vão recolher para um mesmo agrupamento.
Os pais, familiares e comunidade envolvente adulta devem fazer as entregas dos resíduos nas farmácias atribuídas ao seu Agrupamento.
A farmácia recebe os resíduos de medicamentos e deposita-os nos contentores da VALORMED, não necessitando de efetuar nenhum registo adicional para além do já habitual preenchimento da Ficha de Contentor, em particular, a identificação da farmácia.
Os contentores da VALORMED são encaminhados para o Centro de Triagem e pesados individualmente.

As entregas feitas nas farmácias aderentes serão contabilizadas a favor do Agrupamento atribuído.
Os 6 Agrupamentos com maior registo de peso entregue, terão direito a um super-prémio.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Justiça para tod@s

Turma do Programa Integrado de Educação e Formação do Agrupamento de Escolas Prado participou no projecto “Justiça para Tod@s “


A turma PIEF, Programa Integrado de Educação e Formação, do Agrupamento de Escolas de Prado, constituída na sua maioria por jovens de etnia cigana, participou durante a manhã de hoje na simulação de um julgamento, actividade no âmbito do projecto “Justiça para Tod@s “.


Graça Fernandes, professora na escola EB 2,3 de Prado e directora de turma do PIEF, explicou que «aderimos este ano a um projecto nacional chamado “Justiça para Tod@s”, em que trabalhávamos um caso e depois se fazia um julgamento. Todos os alunos da turma participaram e tivemos a ajuda da advogada e tutora Juliana Cruz, que nos aconselhou e ajudou a tratar do processo e a desenvolver o projecto».

Juliana Cruz, advogada, realçou que «Foi dada uma série de crimes com várias opções para os alunos escolherem. A partir daí desenvolvemos todo o processo em si, o processo formal. Escolhemos as Testemunhas, o Juiz e o Procurador. Tudo o que se passou aqui na sala de audiências foi muito trabalhado na escola. Tudo partiu da iniciativa deles. Nós somente orientamos».

Diana, aluna do PIEF que participou nesta iniciativa com o papel de Procuradora, disse sentir-se «orgulhosa, pois não é todos os dias que que temos este papel. Gostei muito de participar».

O Projecto “Justiça parta Tod@s” que pretende promover os valores democráticos colocando a Educação para a Justiça e o Direito (em especial os Direitos Humanos, direitos das minorias e não discriminação), como ferramenta cívica fundamental num Estado-de-Direito. Procura-se dar particular atenção aos grupos desfavorecidos, grupos de risco e grupos sujeitos a discriminação (designadamente jovens com medidas tutelares educativas, imigrantes, etnias minoritárias, reclusos, ex-reclusos, jovens em risco).



Pedro Nuno Sousa
ovilaverdense
Jornal o VilaVerdense
Jornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdenseJornal o VilaVerdense


    quarta-feira, 13 de dezembro de 2017